Uma horta em casa em 3 de 7 passos

3 – PREPARAR A TERRA

Se for plantar no chão, está na hora de roçar. Delimite o local e, com uma enxada, vá “quebrando” a terra para retirar raízes, grama, pedrinhas, o que estiver lá. Trabalhe com suavidade, evitando revolver excessivamente as camadas do solo, mas retire muito bem as raízes de grama. Afofe todo o terreno e, se encontrar minhocas, fique feliz e tente não incomodá-las. Espalhe o composto orgânico e/ou húmus de minhoca que você fez em casa. Ou então use esterco, húmus de minhoca comprado ou adubo orgânico (Bokashi). Pó de osso também é muito bom, assim como cinzas (será que a pizzaria da esquina doa?). Um ou dois baldes de adubo são suficientes para cada metro quadrado.
Depois de afofar, nunca mais pise na terra. Por isso os canteiros devem ter no máximo 1,20m de largura. Se só for possível acessá-los por um dos lados, reduza para uma medida que você alcance confortavelmente sem pisar. Após a adubação, cubra o canteiro com uma camada de mais de 10 cm de espessura de material seco (palha, folhas ou podas de grama). Se não tiver o suficiente em seu próprio jardim, recolha da rua ou fique de olho naqueles sacos pretos que os jardineiros absurdamente largam para o caminhão de lixo levar embora. Deixe a terra descansar uns 15 dias, regando de vez em quando se não chover. Aí o terreno estará pronto para semear ou colocar as mudas.
Se for plantar em vasos, coloque no fundo 2 cm de argila expandida ou cacos de telha (com a parte convexa para cima). Em vasos grandes essa camada pode chegar a 10 cm. Preste atenção para não vedar totalmente os furos, pois um bom escoamento de água é fundamental. Em cima, areia na mesma proporção ou manta bidim (um tecido drenante que você encontra em lojas de jardinagem). Complete o vaso com terra adubada, deixando uma faixa superior livre, onde vai a generosa camada de matéria seca. Mantenha a terra úmida, mas não encharcada.

Comentários